Conheça HISTÓRIAS LACÔNICAS

  • ao Adriano Ferreira
  • 25 ago, 2017

Conheça as Histórias Lacônicas de Pedro Okuyama 

O que é a “Histórias Lacônicas”?

Antes de mais nada, lacônico”. Significa algo conciso, breve, sucinto. Com o significado da palavra, fica mais fácil de explicar.

Histórias Lacônicas são HQs curtas que abordam os sentimentos em relação ao cotidiano. Sempre há alguma razão para alguém pensar ou ser daquela forma. Sempre há algo mais além do que podemos ver. Todo mundo tem uma história para contar.

Esta é uma breve introdução do que é o belo trabalho de Pedro Okuyama , autor do site Histórias Lacônicas, que você pode conferir neste link AQUI .

Como podem ver nestas capas acima, a arte de Pedro é belíssima, tal qual suas histórias. Então falei com ele para saber um pouco sobre sua inspiração para criar suas HQs. Confira abaixo:

NDG: De onde você tira as inspirações para suas histórias?

P: Eu me inspiro no sentimento das pessoas. Nas histórias que eu faço, tento traduzir o turbilhão emocional que todos nós sentimos. Quando eu comecei com o site, não fazia ideia de como seriam as HQs, pensava em apenas contar histórias que me davam na telha. Mas, no decorrer das produções, percebi que minhas histórias começaram a ter uma cara. Um professor meu, Samuel Bono ( Professor de desenho na escola HQ em FOCO ), ótimo quadrinista e ilustrador, disse que meus quadrinhos são introspectivos. E concordo com ele. Isso me ajudou bastante a descobrir o tipo de história que quero contar. Acredito também que, tendo consciência disso, também posso me arriscar em outros tipos de histórias. Em resumo, eu me inspiro no íntimo das pessoas, no emocional delas. E só mais uma coisa: adoro um melodrama, quem for ler minhas histórias, perceberá isso (risos).

NDG: E quando você começou a gostar de HQs?

P:  É aquela velha história ne: gosto de desenhar desde pequeno, mas acho que foi com uns 9 anos que eu comecei a realmente gostar disso. Desenhei muito Dragon Ball na minha infância, nossa! Me arriscava a fazer uma história ou outra, mas nunca as terminava. Dessa época até o ensino médio, minhas influências sempre foram os mangás. Torcia o nariz para outros tipos de quadrinhos. Quando saí da escola, comecei a ler outros tipos de quadrinhos, soube dos quadrinhos independentes do Brasil. Desde então, não paro de ler.

NDG: E como começou de fato seu site?

P:  O site começou, na verdade, duma proposta totalmente diferente da atual, que é contar histórias curtas. Fiz uma história de quarenta e tantas páginas e levei a um outro professor, Daniel Esteves ( Ministra aulas de roteiro na escola HQ em FOCO ), roteirista e editor do selo Zapata Edições, disse-me que essa história poderia ser contada em 15 páginas. E lá fui eu, reescrever toda a bendita HQ. Cortando isso, aquilo, resumindo aqui e ali e, não sei como, mas consegui condensar bem a história para caber no número de páginas proposto. Depois, ele me deu uma colher de chá e deixou adicionar mais duas páginas, senão não faria sentido na história ( risos ). Com isso, me veio a vontade de começar a produzir histórias curtas. Até então, eu achava que uma HQ de verdade eram aquelas compridonas, com mais de 20, 30 páginas, mas depois dessa experiência, vi que eu estava totalmente errado. Sou muito grato aos dois professores. Sem sombra de dúvida, são de grande influência para mim. Samuel Bono, me ensinando a desenhar cada vez melhor e Daniel Esteves, me ensinando a escrever cada vez melhor.

E esta foi uma breve entrevista com o muito simpático PEDRO OKUYAMA. Espero que tenham gostado.

Novamente, clique AQUI  para conhecer seu trabalho!
E você pode ler sua participação na HQ As crônicas de Thelfrounland , que está a venda aqui no na nossa LOJA .

NDG comics

ao Adriano Ferreira 04 out, 2017
Em um mundo dominado pela tecnologia e por superpopulações, pessoas vivem suas vidas oprimidas pela desesperança de um futuro sem perspectivas. O que aconteceria, no entanto, se esses indivíduos fossem capazes de mudar totalmente a sua realidade acessando de maneira alternativa todo esse universo digital?

Esse é o universo de Hacking Wave, um gibi inédito de 36 páginas. Em sua primeira edição, ela traz duas histórias em quadrinhos ilustradas por Pedro Okuyama - Faça a Evolução e Sol Negro no Horizonte - roteirizadas por Zaheer e Larissa Palmieri, respectivamente.
ao Adriano Ferreira 14 set, 2017

Dia 17 de Setembro as 17:hrs, ocorre no Sesc Pompeia  o  Troféu HQMIX , que foi criado em 1988 pela dupla Gualberto Costa e JAL, dentro do programa TV MIX na TV Gazeta de São Paulo, e é considerado o “Oscar dos Quadrinhos no Brasil”  . 

Esta é sua 29ª edição. A lista de ganhadores foi divulgada recentemente através do site do evento. Você pode conferi-la  clicando AQUI .

ao Adriano Ferreira 29 ago, 2017

Ocorre nos dias 02 e 03 de Setembro de 2017 no Sesc Jundiaí o Jund Comics. A convenção é realizada desde 2006 e propõe reunir e refletir sobre elementos da cultura Nerd & Geek, com oficinas, bate-papos, intervenções, apresentações e shows, integrando adeptos que já conhecidos do público e novatos de várias áreas do mercado.

Haverão desfiles de Cosplay, concursos, palestras, além de uma área reservada para artistas do meio independente exporem e comercializarem seu trabalho.

Para ver a programação completa, acesse o site do evento através deste   link


ao Adriano Ferreira 25 ago, 2017

“Saudade é uma história sobre uma família que encontra um cervo perdido e desenvolve uma relação afetiva com o animal
Enquanto estavam indo acampar, um pai e seus dois filhos encontram um cervo machucado, caído na beira da estrada. Eles o levam para casa e cuidam dele, fazendo com que se torne mais um membro na família.

A avó das crianças chega e não gosta da ideia de viverem junto a um animal selvagem. A família entra em conflito e a história se intensifica quando seus traumas com um luto recente se confrontam com o desejo do cervo de encontrar seu lugar novamente na floresta.

Inspirada em histórias como “Bambi”, “Up – Altas aventuras” e “Pax”, de Sara Pennypacker, “Saudade” fala sobre como as pessoas e pets passam pela nossa vida e deixam marcas que poucas vezes enxergamos.”

Esta é a sinopse do projeto Saudade, encabeçado por Melissa Garabeli  e Phellip Willian , que está no Catarse em busca de financiamento.

O livro terá 128 páginas, no formato 21 x 25 cm. O miolo será no papel OFFSET 180G, e todo colorido. A capa será no Supremo Duo Design 250g, também colorida.
A arte é belíssima, como podem notar abaixo e o projeto traz recompensas também muito legais, entre elas, artes originais em 9×12.
Se quiser ver mais sobre e dar seu apoio, clique AQUI .

ao Adriano Ferreira 25 ago, 2017

Salto é uma Fantasia Steampunk, escrito e desenhado na França quando Raphael Pinheiro estava morando em Angoulême para estudar quadrinhos.

O livro conta a história de Nu, um habitante de uma cidade subterrânea onde todos são feitos de fogo. Eles vivem nessa cidade por medo da chuva que assola o mundo exterior e dependem de uma fábrica de oxigênio para manter suas chamas acesas.

O primeiro capítulo dessa história foi publicado numa antologia na França no primeiro semestre de 2017. A ideia agora é trazer o projeto para  Brasil através de financiamento coletivo.

A HQ terá 96 páginas coloridas, Capa triplex 250mg,  medindo 21×28 cm e lombada costurada.

Acesse aqui  a página do projeto, conheça as recompensas oferecidas e apoie o projeto.

ao Adriano Ferreira 25 ago, 2017

O Réquiem do Pássaro da Morte  é um romance do gênero fantasia sombria, na mesma linha de séries como A Torre Negra , de Stephen King, ou do romance Prince Of Thorns , de Mark Lawrence. De fato, O Réquiem  tem algumas coisas em comum com a Torre Negra . Nada relativo a enredo ou personagens, e sim no que diz respeito à ambientação, à fusão e criação de mundos.

O livro possui uma atmosfera gótica, algo bem intencional. Por isso, a ambientação da história perpassa lugares amaldiçoados, cemitérios barrentos, manicômios decrépitos e cidadelas enevoadas. Esses lugares são habitados por personagens sempre no limite – do mal, da sanidade, da beleza, da dor. Em fato, o elenco de personagens é composto por figuras que ecoam artistas como Baudelaire e Heitor Saldanha.

ao Adriano Ferreira 25 ago, 2017

Sombrinhaz  (formato 14,8 x 21 cm, 64 páginas) nasceu a partir do personagem criado por Rafael Cavalcanti Beltrão, durante um curso de Jogos Digitais. Com as tirinhas posteriores, o projeto foi crescendo e, aos poucos, tomando uma proporção maior.

Imagine você se descobrindo em um mundo surreal e hostil, precisando aprender a lidar com sentimentos personificados e reais, quando todos os seus conflitos e escolhas são influenciados por eles.

Essa é a história do Sombrinhaz , que precisa conviver, aprender e crescer com suas aventuras e desventuras, explorando um mundo desconhecido e a si próprio. Para viabilizar a publicação do título, Rafael procura colaboradores na plataforma Catarse  – clique aqui  e confira as recompensas e como participar.

A HQ terá 64 páginas preto e branco, 148 x 210 mm, Capa em papel Couche 300g, Miolo em papel offset 120g.

ao Adriano Ferreira 25 ago, 2017

“Michiko é uma jovem que foi vendida ainda bebê para o okiya  (a casa das gueixas) para ser treinada como uma delas. No entanto, seu maior sonho é encontrar a verdadeira família e, para realizá-lo, ela decide quebrar as regras da sociedade japonesa, estratificada e machista, para tornar-se uma samurai.”

Esta é a sinopse do projeto que de A Samurai: Primeira Batalha. Uma HQ composta apenas por mulheres. O projeto foi idealizado por Mylle Silva , roteirista da HQ, cujo primeiro volume foi lançado em 2015, A Samurai: Yorimichi.

O Projeto conta tambén com a participação das artistas Renata Nolasco, Mary Cagnin, Chairim Arrais, Má Matiazi, Jéssica Lang.

A HQ A Samurai: Primeira Batalha será uma publicação de 64 páginas em PB, formato 15cm x 21cm.

Para apoiar basta entrar na página da campanha no Catarse ( Clique aqui  ) e escolher o pacote de recompensas, que vão desde a HQ impressa (a partir de R$20) a marcadores de páginas, prints, adesivo, imãs e cadernos, conforme o valor.

ao Adriano Ferreira 25 ago, 2017
Metalmancer é uma webcomic  maldita. Nela, você vai encontrar rituais satânicos, demônios fugitivos, encontros no cemitério, bares decadentes e hedonistas sombrios. A história é uma paródia de todas as lendas a respeito do metal. Porém, o fato de a história ser uma paródia não significa que não tenha nuances de drama, horror e mistério, porque ela tem sim. A ideia, na verdade, é que ela seja uma tragicomédia, algo tão assustador quanto cômico.
ao Adriano Ferreira 25 ago, 2017

O que é a “Histórias Lacônicas”?

Antes de mais nada, lacônico”. Significa algo conciso, breve, sucinto. Com o significado da palavra, fica mais fácil de explicar.

Histórias Lacônicas são HQs curtas que abordam os sentimentos em relação ao cotidiano. Sempre há alguma razão para alguém pensar ou ser daquela forma. Sempre há algo mais além do que podemos ver. Todo mundo tem uma história para contar.

Esta é uma breve introdução do que é o belo trabalho de Pedro Okuyama , autor do site Histórias Lacônicas, que você pode conferir neste link AQUI .

Mais Posts
Share by: